Realizou-se de 12 a 15 de fevereiro, em Lisboa, o segundo encontro para a aprendizagem inter-regional, organizado pela ANI, no âmbito do Projeto Innova-FI do qual é parceira líder. Ao longo de quatro dias, debateu-se a importância da implementação dos Instrumentos Financeiros de suporte à inovação na dinâmica empresarial.

O contributo dos Instrumentos Financeiros na competitividade empresarial

O Kick-off do evento contou com uma sessão de boas-vindas aos representantes dos países parceiros do projeto, que esteve a cargo de Mafalda Dourado, responsável pela Direção da Promoção Internacional da ANI.

Seguiu-se uma visita às instalações da Agência para a Competitividade e a Inovação (IAPMEI), onde se debateu a importância dos instrumentos desenvolvidos para promover atividades de I&D e o aumento da competitividade empresarial. Do painel de oradores fizeram parte Vanda Narciso, responsável pelo Departamento de Eficiência Coletiva, Inovação e Competitividade, e Sandra Alvim, responsável pelo Departamento de Empreendedorismo e Finanças, do IAPMEI.

Segundo dia contou com Workshop de Aprendizagem sobre Instrumentos Financeiros

O arranque do segundo dia coube a António Bob Santos, Administrador da ANI, que deu o mote para o início do Workshop de Aprendizagem “Revisão de Medidas para os Instrumentos Financeiros”. Esta sessão de trabalhos teve como foco principal o panorama atual e a internacionalização dos Indicadores Financeiros e a cooperação entre os Business Angels da Eslovénia e o Slovene Enterprise Fund.  Durante a tarde foi organizada uma série de iniciativas com o objetivo de analisar os instrumentos disponíveis para financiamento: uma visita ao Banco de Portugal e o Learning Workshop II, onde foram apresentados casos reais de sucesso.

Visita a empresas parceiras foi momento alto do terceiro dia

Numa iniciativa que visou a partilha de conhecimento, os participantes tiveram oportunidade de ficar a conhecer melhor algumas empresas do setor inovador e tecnológico, entre elas a StartupLisboa e a Portugal Ventures. Houve ainda espaço para uma sessão de esclarecimentos sobre os instrumentos do Compete2020, o fundo “FEIE Social” e os Instrumentos Inovadores de Financiamento do FSE.

O encerramento do último dia de trabalhos esteve a cargo de Alexandre Almeida, do Conselho Coordenador da ENEI, da ANI, que deu início a um debate sobre o estado de atividades do Relatório para o primeiro semestre.

16/02/2019
calendário
DOCUMENTOS DE APOIO
Sem Documentos
CONTACTOS
info@ani.pt
Tel.: +351 21 423 21 00
PARTILHAR NAS REDES SOCIAIS |