Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso. Leia aqui a nossa Politica de Cookies.

Compreendo e Aceito

1.663 empresas declararam investimentos em I&D no valor de aproximadamente 817 milhões de euros

Terminou, no dia 31 de maio, o período de candidaturas ao SIFIDE – Sistema de Incentivos Fiscais à Investigação & Desenvolvimento Empresarial, relativo a 2018, através do qual a Agência Nacional de Inovação (ANI) já atribuiu cerca de 2.156 milhões de euros (M€) em benefícios fiscais a 2.908 empresas desde 1997.

Foram apresentadas 1.663 candidaturas referentes a projetos desenvolvidos durante o ano fiscal de 2018, mais 17,5% que as apresentadas no ano fiscal anterior. No total, as empresas declararam investimentos em I&D no valor de cerca de 817 M€, o que representa um crescimento de 19% face aos 686 M€ declarados no ano fiscal de 2017. “Estes números referentes a 2018 demonstram que Portugal tem vindo a fazer um bom caminho rumo ao objetivo de se posicionar no grupo de países fortemente inovadores da União Europeia até ao princípio da próxima década. O crescimento das candidaturas e de investimento declarado revelam que as empresas portuguesas investem cada vez mais em I&D”, observa Eduardo Maldonado, presidente do conselho de administração da ANI. “O crédito fiscal concedido referente a 2016 e 2017 ronda os 200 milhões de euros/ano, sendo a taxa de aceitação do crédito fiscal da ordem dos 85% do valor solicitado”, acrescenta.

 

Apoios de 1.763 M€ à inovação em 10 anos

Nos últimos 10 anos, os incentivos fiscais à I&D ascenderam a um total de 1.763 M€, registando um crescimento sustentado ao longo da década (4,6% ao ano, em média), ainda mais acentuado no período dos últimos 5 anos (9,9% ao ano, em média). Em 10 anos, a ANI apurou mais de 3.950 M€ de investimento em I&D no âmbito das candidaturas ao SIFIDE.

Em 2017, a ANI aprovou 224,2 M€ de crédito fiscal, mais 6,6% que em 2016 e cerca de 84,5% do total solicitado nas candidaturas. Os setores mais representativos ao nível do incentivo fiscal concedido são as tecnologias de informação e o setor farmacêutico.

Por outro lado, são as empresas mais antigas as mais beneficiadas – desde 2008, 572 M€ de crédito fiscal foi concedido a empresas com mais de 30 anos; 344 M€ a entidades com 20 a 30 anos; e 477 M€ a empresas com 10 a 20 anos. Cerca de 55,8% do total de crédito fiscal concedido beneficiou as organizações de maior dimensão. Às médias empresas foram concedidos 531 M€ e às pequenas 211 M€. Às microempresas foi atribuído um crédito fiscal de 37 M€.

17/06/2019
calendário
DOCUMENTOS DE APOIO
Sem Documentos
CONTACTOS
info@ani.pt
Tel.: +351 21 423 21 00
PARTILHAR NAS REDES SOCIAIS |