PT | EN


MODELO DE GOVERNAÇÃO

A Agência Nacional de Inovação tem o seu capital subscrito em partes iguais pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia (50%), e pelo Ministério da Economia, através do IAPMEI (50%).

ESTATUTOS DA ANI [PDF]

REGULAMENTO CAE [PDF]

ADITAMENTO Nº 1 AO REGULAMENTO CAE [PDF]

ASSEMBLEIA GERAL

Presidente da Mesa: Nuno Mangas, Diretor do COMPETE

Secretário: Paulo Ferrão, IST - Instituto Superior Técnico

FISCAL ÚNICO

Efetivo: ABC- Azevedo Rodrigues, Batalha, Costa & Associados, SROC, Lda.

Suplente: José Miguel Azevedo

ESTRUTURA ORGÂNICA

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Joana Mendonça

Joana Mendonça é Prof. Associada no Departamento de Engenharia e Gestão do Instituto Superior Técnico, onde dá aulas de Gestão de Inovação e Design Thinking, Empreendedorismo, Engenharia Económica e disciplinas de Projeto. Desenvolve investigação no Centro de Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, IN+, onde dirige o Laboratório de Gestão de Tecnológica e políticas públicas.

A sua investigação foca processos de comercialização e adoção de novas tecnologias e o papel das competências e do capital humano nesses processos, e está publicada em revistas como a Research Policy, Small Business Economics e Technological Forecasting and Social Change. É co-coordenadora do programa de Mestrado em Engenharia e Gestão de Inovação e Empreendedorismo e do programa Doutoral em Engenharia e Políticas Públicas.

Integra a direção científica da parceria internacional Carnegie Mellon Portugal desde 2014 e é coordenadora científica no CEiiA desde 2018.

Foi assessora do Ministro da Economia para a Inovação, em 2016. Entre 2013 e 2015 foi investigadora no IN+, integrando a rede internacional IRGC, e professora convidada no IST. Entre 2010 e 2012 foi subdiretora da Direção Geral de Estatísticas de Educação e Ciência. Em 2009 e 2010 foi assessora do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Obteve o seu doutoramento em Engenharia e Gestão Industrial no IST, Universidade de Lisboa, em 2009. Tem um mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia no IST e a licenciatura em Química Tecnológica pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Vogal executivo: Eduardo Bacelar Pinto

Eduardo Bacelar Pinto foi Gestor da Parceria entre a universidade do Minho e a BOSCH (BrgP) e atuou como Program Manager em grandes contratos multidisciplinares de I&DT entre a Universidade e a Indústria no CCG/ZGDV Institute.

De junho de 2018 a abril de 2021 foi Program Manager de um programa colaborativo de I&DT entre a Universidade do Minho e a BOSCH Car Multimedia. Este programa é composto pelos seguintes projetos de financiamento competitivo: (1) Sensible Car (Ref nº 037902), que prevê um investimento de 35 M€; (2) Easy Ride que prevê um investimento de 30 M€; e (3) factory of Future (Ref nº 39479) que prevê um investimento de 26 M€. Esta fase de investimento inclui mais de 55 projetos de inovação, com um investimento total previsto de mais de € 90 milhões, envolvendo mais de 500 investigadores da UMinho e colaboradores da Bosch.


De julho de 2015 a setembro de 2018 foi Gestor de Programa de I&DT, entre a Universidade do Minho e a BOSCH Car Multimedia S.A., denominado Innovative Car HMI, com um investimento de 56,7 M€.

No período de novembro de 2005 a janeiro de 2014 foi Diretor Executivo (CEO) do CCG - Centro de Computação Gráfica, Instituto de Investigação Aplicada entre a Universidade e a Indústria nas áreas das Tecnologias de Informação e Comunicação.

É licenciado em Engenharia Eletrónica Industrial e mestre em Eletrónica Industrial - Automação e Robótica, ambos pela Universidade do Minho. Foi membro do Conselho de Administração da rede internacional GraphicsMedia.Net com sede em Kaiserslautern.

Os interesses de investigação são na área de Colaboração em I&DT entre a Universidade e a Indústria, Inovação Tecnológica e Criação e partilha de conhecimento. É autor de várias comunicações e publicações avaliadas por pares.

 

Vogal executivo: João Mendes Borga

João Mendes Borga licenciou-se em Tecnologia e Segurança Alimentar pela universidade Nova de Lisboa em 2005 e é também Mestre em Gestão e Administração de Negócios pala Universidade de Manchester, MBA que terminou em 2013 e após o qual teve a oportunidade de fazer transferência de tecnologia e lançar Spin-off's para o mercado Britânico.

Durante o pico da crise decide regressar a Portugal motivado pelo dever cívico de serviço publico e junta se a equipa da Startup Lisboa antes de arrancar com o Centro de Empresas Inovadoras em Castelo Branco, o qual geriu durante 3 anos.

Em 2016 foi nomeado responsável pela Rede Nacional de Incubadoras, uma iniciativa que coordena os esforços de 165 instituições que dão apoio a cerca de 2100 Startups, foi também membro fundador da Startup Portugal onde desempenhou funções como Diretor Executivo, no âmbito das iniciativas de apoio aos novos projetos de empreendedorismo e implementação e monitorização da estratégia nacional de empreendedorismo.

Vogal não executivo: Francisco Sá

Francisco Sá é, desde fevereiro de 2021, Presidente do IAPMEI. 

Entrou para os quadros do IAPMEI em 1984, onde desempenhou várias funções, tendo assessorado a Direção de Empreendedorismo e Inovação entre 2015 e 2017.

Com uma longa carreira profissional ligada à gestão de topo de diversas organizações, Francisco Sá tem acompanhado a transformação do tecido empresarial, nomeadamente no que diz respeito à iniciativa empreendedora, que nos últimos anos tem conduzido a uma profunda transformação nas políticas de apoio.

Considera que Portugal tem hoje uma excelente oportunidade para se posicionar em áreas tecnológicas e deve fazer tudo o que está ao seu alcance para entrar na linha da frente na revolução digital.
Vogal não executivo: Helena Sá Pereira

Helena Pereira é professora catedrática no Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Lisboa. É licenciada em Engenharia Química-Industrial pelo Instituto Superior Técnico, doutorada (Dr. rer. nat.) pela Faculdade de Biologia da Universidade de Hamburgo, Alemanha e agregada pelo Instituto Superior de Agronomia.


Desempenhou diversos cargos de gestão e coordenação académica e científica em órgãos de Universidades, Institutos Politécnicos e Institutos de Investigação. De 2007 a 2011, foi vice-reitora da Universidade Técnica de Lisboa, e de 2011 a 2012 foi reitora da mesma Universidade. De 1989 a 1992, foi pró-reitora da Universidade do Algarve e presidente da Comissão Instaladora da Unidade de Ciências e Tecnologia dos Recursos Aquáticos da UAlg. Foi também presidente da Comissão Instaladora da Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Faro e do Conselho Científico do Instituto Superior de Agronomia. De 2008 a 2010, presidiu ainda a Associação AMONET – Associação Portuguesa de Mulheres Cientistas.


A sua área de investigação tem sido as florestas e os produtos florestais, incluindo a bioenergia e as biorrefinarias, numa perspetiva integrada e multidisciplinar. A sua atividade de orientação académica traduziu-se em 30 teses de doutoramento, vários programas de pós-doutoramento e um número elevado de teses de mestrado.


Possui mais de 300 publicações científicas internacionais e de duas patentes internacionais, uma das quais finalista do European Patent Inventor Award 2013. Possui experiência de coordenação de projetos de investigação e desenvolvimento em colaboração, multidisciplinares e multiinstitucionais nomeadamente em 8 projetos europeus e 20 projetos nacionais. Recebeu diversas distinções científicas e académicas, nomeadamente Prémio Científico ULisboa/Santander (2016), Prémio de Mérito e Distinção ISA 100 anos (2011), Prémio Científico UTL/Santander (2008), Prémio Académie Amorim (2008), Prémio Transferência EID (2008) e Prémio Criatividade Empreeendedora (2008) da UTL, Prémio Excelência FCT (2006).


Assumiu a Presidência da FCT em abril de 2019. Anteriormente, desempenhou o cargo de Vice-presidente, tendo sido igualmente coordenadora da Agenda Temática de Investigação e Inovação com o tema Agroalimentar, Florestas e Biodiversidade. Colaborou também com a FCT como avaliadora em diversos concursos. Foi ainda por diversas vezes avaliadora de projetos para a Comissão Europeia, a Agência Nacional de Inovação e o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária. Nasceu em 1949, em Coimbra.

Calendário
Contactos
info@ani.pt
Tel.: +351 21 423 21 00